Durante todo o pontificado de Paulo VI e de João Paulo II, o satânico crucifixo vergado foi continuamente apresentado diante das massas de fiéis católicos, que não tinham o menor conhecimento que estavam diante de um símbolo do Anticristo. Essa cena era estranhamente similar às palavras do Apocalipse 13, o capítulo que trata da Primeira Besta (o Anticristo) e a Segunda Besta (o Falso Profeta).

Nesse capítulo ficamos sabendo que o Falso Profeta religioso trabalhará em favor do Anticristo, possuirá o mesmo poder ocultista que o Anticristo, e forçará todos a aceitarem o sinal da besta, ou então serem decapitados. Todas essas atividades serão realizadas em nome da Primeira Besta, o Anticristo.

Um dos versos mais importantes é aquele que mostra a imensa popularidade das duas bestas. Veja como o texto sugere que as pessoas estarão sob algum tipo de encantamento sobrenatural que as fará amarem imensamente esses dois líderes mundiais:

“E vi uma das suas cabeças como ferida de morte, e a sua chaga mortal foi curada; e toda a terra se maravilhou após a besta. E adoraram o dragão que deu à besta o seu poder; e adoraram a besta, dizendo: Quem é semelhante à besta? Quem poderá batalhar contra ela?” [Apocalipse 13:3-4]

Embora o evento específico que disparará essa demonstração de amor e admiração pelas duas bestas será a tentativa de assassinato do Anticristo, acredito que esse verso revela a profundidade do amor que as pessoas demonstrarão pelo Anticristo e pelo Falso Profeta antes de o Anticristo quase ser assassinado. As pessoas realmente amarão esses dois homens!

Acredito que elas terão sido pré-condicionadas por um poder sobrenatural como o produzido pelo uso de um símbolo poderoso, como o crucifixo vergado. O que é esse crucifixo vergado, quando foi introduzido na adoração luciferiana e por quem?

Para obtermos a resposta para essas perguntas, vamos ver o que diz um autor católico, Piers Compton, em seu livro The Broken Cross: Hidden Hand in the Vatican, Channel Island, Neville Spearm, 1981.

Esse crucifixo vergado é “… um símbolo sinistro, usado pelos satanistas no século VI, que tinha sido restaurado no tempo do Vaticano II. Era uma cruz vergada ou quebrada, na qual era exibida uma figura repulsiva e distorcida de Cristo, que os bruxos e feiticeiros praticantes de magia negra da Idade Média criaram para representar o termo bíblico da ‘marca da besta’. Porém, não somente Paulo VI, mas seus sucessores, os dois João Paulo, carregaram esse objeto e o mostraram para ser reverenciado pelas multidões, que não tinham a menor idéia que representava o Anticristo.”

Na página 56, Compton mostra uma gravura do papa João Paulo II, segurando essa cruz vergada ou quebrada, exatamente como na fotografia que mostra Bento XVI.

Portanto, ambos os papas, João Paulo II e Bento XVI estão dizendo a todos os ocultistas no mundo inteiro que não são papas tradicionais, mas estão compromissados em executar o papel de ‘Líder Religioso Global’, conforme previsto no plano da Nova Ordem Mundial. Outro autor católico romano, Malachi Martin, faz essa mesma asserção em seu livro The Keys to This Blood — que o papa João Paulo II está compromissado com o plano da Nova Ordem Mundial.

Como você pode ver, o crucifixo que o papa está segurando diante da multidão não é o crucifixo tradicional, mas a cruz vergada, ou quebrada! Esse crucifixo vergado foi criado por satanistas para representar o Anticristo e sua marca da besta! O crucifixo tradicional mostra uma figura completa de Jesus Cristo pendurado na cruz, o que é um anátema para um cristão bíblico; mas, esse crucifixo mostra um Jesus Cristo muito magro e debilitado, parecendo uma vítima da fome, pendurado pateticamente na cruz, com seus braços e pernas terrivelmente finos e fracos. Além disso, observe que os braços horizontais da cruz encurvam-se acentuadamente para baixo.

Esse crucifixo vergado foi criado por satanistas — feiticeiros e magos — na Idade Média, foi adotado pelos Mestres dos Illuminati algum tempo após 1776 e exibido pela primeira vez pelo papa Paulo VI em 1963. O simbolismo era muito claro: os Illuminati tinham tomado o controle do Vaticano e a feitiçaria de magia negra era agora a religião oficial do Vaticano! A partir desse momento, o Vaticano estava verdadeiramente fazendo jus ao significado original do seu nome: vaticinar, adivinhar o futuro, profetizar.

Muito em breve, você verá o aparecimento de um líder global, afirmando ser o Cristo, que afirmará ser Jesus Cristo que retornou, o Messias judaico, a figura Avatar que todas as principais religiões estão aguardando, tudo em um único homem. Esse será o Anticristo. Logo em seguida, um líder religioso global se apresentará para ajudar o Anticristo; esse líder religioso possuirá os mesmos poderes milagrosos do Anticristo. Nesse momento, a profecia de Apocalipse 13:11-14 será cumprida; esse líder religioso global será o bíblico Falso Profeta.

O plano da Nova Ordem Internacional propõe que esse líder religioso global (o Falso Profeta) seja o papa católico romano (leia os artigos N1094 e N1519) e, certamente, o uso que João Paulo II fez do satânico crucifixo vergado é coerente com essa parte do plano.
A Missa de Entronização do Papa Bento XVI

Agora, olhe atentamente para a fotografia do papa Bento XVI com a cruz vergada durante a cerimônia de consagração. (“World Photos: Pope Benedict XVI At His Installment Mass”, Yahoo News, 25/4/2005.]

O papa Bento parece estar adorando essa cruz vergada de maneira muito parecida como o sacerdote adora a hóstia durante a cerimônia da Eucaristia. Na Eucaristia, o sacerdote e os fiéis devem contemplar seriamente o fato que, por meio do mistério singular da Igreja Católica Romana, o pão torna-se o corpo de Jesus Cristo; eu gostaria de saber o que o papa Bento está contemplando enquanto adora esse crucifixo vergado! Ele não pode estar adorando o verdadeiro Jesus Cristo, pois Este não está mais na cruz, repudia a missa porque ela o sacrifica repetidamente e agora está assentado à mão direita do Pai nos céus!

Outra imagem pagã visível nessa fotografia é a mitra, que não é nada mais que a antiga mitra em formato de cabeça de peixe usada pelos sacerdotes filisteus do deus Dagom. Esse deus-peixe foi totalmente destruído pelo Deus da Bíblia Sagrada! Um dos símbolos mais óbvios que o catolicismo romano é apenas o amaldiçoado satanismo vestido e camuflado como cristianismo é essa ridícula mitra de Dagom. Quem é Dagom e o que é sua mitra? Você pode perguntar. Vamos examinar a Bíblia.

“Então os príncipes dos filisteus se ajuntaram para oferecer um grande sacrifício ao seu deus Dagom, e para se alegrarem, e diziam: Nosso deus nos entregou nas mãos a Sansão, nosso inimigo.” [Juízes 16:23]

Deus então tornou bem claro que Dagom era apenas um deus falso e sem poder:

“Os filisteus, pois, tomaram a arca de Deus e a trouxeram de Ebenézer a Asdode. Tomaram os filisteus a arca de Deus, e a colocaram na casa de Dagom, e a puseram junto a Dagom. Levantando-se, porém, de madrugada no dia seguinte, os de Asdode, eis que Dagom estava caído com o rosto em terra, diante da arca do SENHOR; e tomaram a Dagom, e tornaram a pô-lo no seu lugar. E, levantando-se de madrugada, no dia seguinte, pela manhã, eis que Dagom jazia caído com o rosto em terra diante da arca do SENHOR; e a cabeça de Dagom e ambas as palmas das suas mãos estavam cortadas sobre o limiar; somente o tronco ficou a Dagom. Por isso nem os sacerdotes de Dagom, nem nenhum de todos os que entram na casa de Dagom pisam o limiar de Dagom em Asdode, até ao dia de hoje. Porém a mão do SENHOR se agravou sobre os de Asdode, e os assolou; e os feriu com hemorróidas, em Asdode e nos seus termos. Vendo então os homens de Asdode que assim foi, disseram: Não fique conosco a arca do Deus de Israel; pois a sua mão é dura sobre nós, e sobre Dagom, nosso deus.” [1 Samuel 5:1-7]

Quão terrível é que “Sua Santidade”, o papa, vista uma mitra em formato de cabeça de peixe de Dagom? Ele está glorificando o mesmo ídolo falso, fraco, mudo e cego que o Deus da Bíblia amaldiçoou e destruiu, e então se voltou para derramar uma dolorosa retribuição sobre o povo e a terra dos filisteus! Esse papa está usando uma mitra do amaldiçoado Dagom! Esse único símbolo deveria ser suficiente para convencer qualquer pessoa sóbria e em boas faculdades mentais que todo o sistema católico romano é amaldiçoado, porque ressuscitou o antigo satanismo de muitas formas, inclusive essa mitra em formato de cabeça de peixe de Dagom.

Entretanto, antes de deixarmos esse assunto, precisamos aprender mais alguns fatos:

A. “Dagom — Peixinho; diminutivo de dag = peixe, o deus-peixe; o deus nacional dos filisteus (Juízes 16:23). Esse ídolo tinha o corpo de um peixe, a cabeça e os braços de um homem. Era uma deidade assíria-babilônia.” [Easton’s Illustrated Dictionary]. Dagom teve origem na Babilônia. Verdadeiramente, Apocalipse 17 está correto quando chama a igreja do Falso Profeta de “Mistério Babilônia”.

B. Quando você examina a figura, vê várias representações do modo como a mitra de Dagom era usada. Na extremidade esquerda você vê um sacerdote de Dagom vestido com uma mitra espargindo água benta com uma mão e segurando uma vasilha de água na outra.

C. A figura na direita superior mostra dois sacerdotes de Dagom espargindo água benta enquanto olham para um símbolo egípcio da adoração ao sol.

D. Esta gravura à direita representa a deusa Cibele com sua mitra de Dagom, espargindo água benta. Cibele era adorada em Roma e era chamada de “a grande deusa rainha-mãe”. Alguns eruditos dizem que a Basílica de São Pedro foi na verdade construída no antigo sítio em que estava o principal templo de Cibele. [http://www.fortunecity.com/greenfield/bp/890/dagon.html]

O termo “deusa rainha-mãe” é diretamente equivalente ao amaldiçoado termo “rainha dos céus” [Jeremias 7:18; 44:17,25].

É altamente provável que a Virgem Maria possa ter sido tomada da figura da deusa Cibele, considerando-se especialmente o uso da mitra e a localização da Basílica de São Pedro no antigo sítio do principal templo de Cibele. (Ibidem)

O fato de o papa Bento XVI segurar o crucifixo vergado e vestir a mitra no formato de cabeça de peixe de Dagom demonstra sua contínua lealdade ao sistema religioso do Falso Profeta, a partir do qual o verdadeiro Falso Profeta emergirá.

No entanto, há mais simbolismo na entronização do papa Bento:
O Papa Bento Veste o Manto de Lúcifer!

Olhe atentamente para o manto dourado usado pelo papa Bento XVI. (“World Photos: Golden Robe of Pope Benedict XVI”, Yahoo News, 25/4/2005.)

O único fato que desejo indicar são as duas grandes conchas mostradas de forma proeminente na frente do manto dourado do papa. Normalmente, as pessoas não dariam maior importância às conchas, pois elas são uma peça de decoração comum em muitos lares em todo o mundo. Sem dúvida, muitos de vocês têm algum objeto de decoração com conchas em sua casa ou no escritório.

Entretanto, como esse manto — adornado de forma tão proeminente para um líder religioso vestir durante uma missa de coroação — está sendo usado em uma cerimônia religiosa pagã, é dentro do sistema religioso pagão que precisamos procurar uma interpretação.

Quando vamos ao mundo religioso pagão para ver o significado oculto e esotérico das conchas, uma revelação muito chocante é descoberta! Que significado os pagãos atribuem às conchas? Eles acreditam que representam Lúcifer!!

A concha é igual ao lótus oriental e, como tal, representa Vênus e Afrodite, com o mais profundo significado apontando diretamente para Lúcifer! De acordo com a tradição ocultista, “Buda nasceu da pedme (lótus), enquanto Afrodite nasceu da concha marinha.” (“Universe in Chinese — Japanese — Budism”).

Observe que na figura à direita, Afrodite/Vênus é mostrada em seu nascimento, saindo da concha, de forma muito parecida como o budismo ensina que Buda nasceu do lótus. Entretanto, no nosso texto acima, ficamos sabendo que, de acordo com a tradição ocultista, Vênus é Lúcifer. Esse fato é confirmado pelo Webster’s Unadridged Dictionary e por um site de Magia Negra na Internet chamado “The Aspect of Lucifer”.

A autora cristã Cathy Burns também vincula firmemente Afrodite com Vênus — elas são o mesmo tipo de deusas.

“Como acaba de ser mencionado, Cupido (Eros) era o filho de Vênus (Afrodite). A partir de Eros, temos a palavra ‘erótico’ e Vênus também era considerada pelos romanos a deusa do amor erótico.” [Dra. Cathy Burns, Masonic and Occult Symbols Illustrated, pg 168]

A Dra. Cathy Burn agora capta a essência dessa crença que Vênus é Lúcifer, mantida pelos antigos e modernos praticantes do ocultismo.

“‘Lúcifer prepara o homem em todos os modos para a experiência crística e o Cristo prepara o homem para a experiência de Deus. Mas a luz que revela para nós a presença do Cristo vem de Lúcifer. Ele é aquele que dá a luz. Ele é apropriadamente chamado de Estrela da Manhã porque é sua luz que anuncia para o homem a alvorada de uma maior consciência. Ele está presente quando essa alvorada é realizada… Cristo é a mesma força que Lúcifer, mas movendo-se aparentemente na direção oposta’.” [Dra. Burns, citando David Spangler, “Finding Heaven On Earth”, New Age Journal, jan/fev 1988, vol. 4, Issue 1, reimpresso em Masonic and Occult Symbols Illustrated, pg 188]

A Dra. Burns então conclui: “Logicamente, citações como esta não são realmente surpreendentes, pois os próprios maçons… nos dizem que Lúcifer (ou Vênus) é o portador da luz e a Estrela da Manhã. Helena Petrovna Blavatsky escreve sobre os druidas, magos e zoroastristas saudando a Estrela da Manhã — a bela Vênus/Lúcifer.” [Ibidem].

Portanto, o simbolismo da concha na tradição ocultista é bem claro:

Concha = Afrodite = Vênus = Lúcifer

Agora sabemos a chocante verdade sobre essas conchas no manto usado pelo papa Bento XVI em 24 de abril de 2005, durante a Missa de Entronização: ele estava vestido com o manto de Lúcifer.

Mas, por que deveríamos nos surpreender? Ele está carregando o repugnante crucifixo vergado de Lúcifer e está usando a terrível mitra do deus-peixe Dagom. Além disso, ao mesmo tempo em que está anunciando para o mundo a realidade simbólica que está servindo a Lúcifer, as massas sem discernimento de fiéis católicos o saudarão daqui para frente, “maravilhando-se após a besta”.

Você foi advertido de antemão. Uma gravura vale mais do que mil palavras e essas fotos do crucifixo vergado rotulam o papa Bento XVI (o cardeal Joseph Ratzinger) como outro papa que está a serviço dos Illuminati, na mesma linha de Paulo VI e João Paulo II.

Com esses chocantes e claros simbolismos do Anticristo e do Falso Profeta, o cristão com discernimento pode saber com certeza que o plano para o aparecimento do Anticristo está nos trilhos e chegando perto de sua conclusão. Lembre-se que de acordo com as profecias de São Malaquias referentes aos 112 papas, Bento XVI é o penúltimo papa.

Anúncios